Ações disponíveis

Acções disponíveis ao leitor

Partilhar
 

Câmara Municipal de Bertiandos

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Nível de descrição

Fundo Fundo

Código de referência

PT/MPTL/CMPTL08

Tipo de título

Atribuído

Datas de produção

1807-05-24 A data é certa a 1837-01-06 A data é certa

Dimensão e suporte

6 u.i. (2 livros, 4 cadernos); 5 cm

Entidade detentora

Município de Ponte de Lima

Produtor

Câmara Municipal de Bertiandos

História administrativa/biográfica/familiar

As origens da freguesia de Bertiandos confundem-se no tempo com as da Família e Solar de Bertiandos, cujos fundadores, os Pereiras, descendem directamente do condestável D. Nuno Álvares Pereira.

Fundado, em 1497, por Fernão Pereira e mais tarde cabeça de dois vínculos instituídos por sua nora Inês Pinto a favor dos filhos, Francisco Pereira e António Pereira, o Paço dos Condes de Bertiandos foi-se desenvolvendo ao gosto dos seus senhores, osteando hoje estilos do século XVII e XVIII.

O Conde d'Aurora descreve-o no seu «Roteiro da Ribeira Lima» como "o mais típico e nobre exemplar arquitectónico da casa senhorial do Minho, sua torre, suas varandas, seus terraços, suas escadas de granito de quatro faces, seu todo hamónico, monumental, equilibrado, justo".

Bertiandos conservou a categoria de vila desde os finais do século XVIII até meados do século XIX.

Na informação paroquial, fornecida em 29 de Maio de 1759 pelo abade de S. Salvador de Bertiandos, continua ainda a ser denominada freguesia pertencente à comarca de Valença e arcebispado de Braga. Não tinha juiz ordinário nem câmara.

Da bibliografia consultada, não nos foi possível reter referência a Bertiandos como couto ou concelho, que aparece mencionada invariavelmente como freguesia.

Contudo, a documentação disponível, tanto no Arquivo Municipal de Ponte de Lima como no Arquivo Distrital de Viana do Castelo é susceptível de comprovar a existência de uma Câmara Municipal de Bertiandos, que teria funcionado durante os anos 30 de século XIX.

Sistema de organização

Organizado por séries e ordenado cronologicamente dentro das mesmas.

Condições de acesso

Comunicável, sem restrições legais.

Condições de reprodução

A reprodução de documentos encontra-se sujeita a algumas restrições tendo em conta o tipo dos documentos, o seu estado de conservação, o fim a que se destina a reprodução.

Reprodução sujeita à tabela emolumentar em vigor.

Idioma e escrita

Português

Instrumentos de pesquisa

Disponível no Sítio Web e no Portal Português de Arquivos.

Notas de publicação

CONDE d'Aurora - Roteiro da Robeira Lima. Porto, Livraria Simões Lopes, 1959.
COSTA, António Carvalho da - Corografia Portuguesa e descrição topográfica do famoso Reino de Portugal..., 2ª edição, tomo 1, Braga, Tipografia de Domingos Gonçalves Correia, 1868, p. 183-185.
LEAL, Augusto de Pinho - Portugal Antigo e Moderno, ed. fac-similada, vol. 1, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 1990, p. 392.
Recenseamento dos Arquivos Locais. Câmaras Municipais e Misericórdias. Vol. 3 - Distrito de Viana do Castelo. Ministério da Cultura, IAN/TT, Inventário do Património Cultural Móvel, Lisboa, 1996, p. 232-233.